Brasil Radio Orlando. A sua radio brasileira em Orlando. Conteúdo do Grupo Bandeirantes de Radio. Musicas Brasileiras, Colunistas, Band News FM, Ricardo Boechat comentando as principais noticias do dia do Brasil e do Mundo, a Hora do Ronco e muito mais.

Conheça os lugares no mundo onde turistas não são muito bem-vindos.

Conheça os lugares no mundo onde turistas não são muito bem-vindos.

Escolher o seu destino de férias nem sempre é fácil, ainda mais se local que você sempre sonhou em visitar, não recebe bem os turistas. Além dos belos pontos turísticos, boa hospedagem e boa gastronomia, é importante saber se o país é realmente acolhedor com os visitantes.

Um levantamento feito pelo jornal britânico The Independent revelou que os lugares mais visitados não tratam os visitantes como deveriam. E claro, cada um deles tem uma justificativa para a falta de hospitalidade.

Veja quais são os 8 locais em que os turistas não são muito bem recebidos - justamente por serem extremamente turísticos.
 

1. Ilhas Koh Khai, Tailândia

koh-khai-nok-1024x680.jpg

Mesmo sendo a Tailândia um dos países mais amigáveis com os turistas e em muitos locais dependem dos mesmos para sobrevivência, as ilhas de Koh Khai ganharam um espaço especial na lista. Isto porque as praias da ilha são as mais visitadas do país.

Ainda que soe positivo para o Tailândia, que tem o turismo como um dos principais contribuintes para o crescimento do PIB (cerca de 10%), a ilha tem sofrido bastante com a superlotação dos visitantes, principalmente nos períodos de alta temporada.

Em maio de 2016, o governo decidiu fechar a ilhas de Koh Khai (Koh Khai Nok, Koh Khai Nui e Koh Khai Nai) para preservar o ambiente que, de acordo com a pesquisa realizada pelo Departamento da Marinha do país, teve mais de 80% dos recifes degradados.


2. Barcelona, Espanha

Clima-em-Barcelona-1.jpg

A prefeitura de Barcelona vem tomando várias medidas para impedir que a cidade vire “uma loja de lembrancinhas baratas”, segundo a própria prefeita da cidade, Ada Colau.

Além da superlotação nos hotéis da região (que tiveram um registro de mais de 9 milhões de hóspedes, segundo a AFP), a situação não agrada os moradores da capital da Catalunha que também sofrem com a saturação dos visitantes nos espaços públicos.

A prefeita ainda congelou todas as licenças para novos hotéis na cidade e tem multado a plataforma Airbnb por anunciar alojamentos turísticos ilegais.
 

3. Amsterdã, Holanda

mundo-holanda-amsterda-turismo-20170106-07-copy.jpg

No começo do ano, a cidade holandesa tomou uma atitude rigorosa em relação aos visitantes: aumentou a taxa de impostos para desencorajá-los a conhecer a cidade.

O número de turistas da cidade é tão alto (mais de 17 milhões por ano) que o próprio diretor de marketing de Amsterdã, Frans Van der Avert, criticou a forma como eles têm afetado a cidade.

Em uma entrevista feita durante o Fórum Mundial de Turismo em Lucerna, na Suiça, o diretor disse que a cidade está morrendo por conta do turismo e que não pretende gastar nem um euro a mais com a sua comercialização. Ele ainda criticou a atitude dos turistas que, segundo ele, veem Amsterdã “como o pano de fundo para uma festa”.
 

4. Butão (sul da Ásia)

Este país asiático já possui leis que impõem exigências ao turistas que pretendem conhecer o local. Entre elas o pagamento de uma taxa fixa de US$ 250 (aproximadamente R$ 810) por dia de estadia.

O país que esteve fechado aos estrangeiros até 1974 começou a crescer no turismo somente em 1991 e hoje atrai visitantes pela fama de ser um dos lugares mais felizes do planeta.

Dentre as atrações do país, o festival mais comum é o Tshechu: uma celebração religiosa que reúne danças, cantos budistas, fantasias e máscaras coloridas.

 

5. Os Onsen, no Japão

onsen-capa.jpg

Os japoneses são apaixonados por banhos em onsen (tipo de “piscinas” de águas termais) encontradas em diversas regiões do país. Os onsens são tão importantes para a cultura japonesa que já foram considerados lugares sagrados, onde as pessoas buscavam a cura para as suas enfermidades.

Mas se você é um turista e quer visitar uma das regiões, tome muito cuidado! Na maioria dos onsens do país é proibida a entrada de pessoas que tiverem tatuagens no corpo, algo que é bem comum na cultura ocidental mas é mal visto na cultura japonesa.
 

6. Santorini, Grécia

1024px-Oia,_Santorini_HDR_sunset.jpg

Localizada ao sul do mar Egeu, a ilha de Santorini é o ponto alto de qualquer turista que pise na Grécia. A ilhota ficou tão popular que no verão de 2016, o número de cruzeiristas – os turistas que desembarcam, passam o dia perambulando, comendo e utilizando os sistemas de água e esgoto da cidade, para irem embora depois do pôr do sol – chegou a 10 mil por dia.

Para evitar a superlotação na cidade, o governo decidiu limitar o número de turistas que chegam nos cruzeiros para 8 mil por dia.

Santorini ainda sofre com outro problema: enquanto há visitação em massa em alguns dias, em outros quase não há desembarques. As autoridades querem introduzir um sistema mais eficiente e flexível que possa melhorar o fluxo de pessoas e a distribuição das paradas dos cruzeiros.


7. Cinque Terre, Itália

Europe 1.jpg

Formada de cinco vilarejos, a Cinque Terre é um dos postais mais conhecidos da Itália e atrai mais de 2,5 milhões de visitantes por ano. O número exacerbado de visitantes fez com que as autoridades do local pensassem em uma forma de diminuí-lo.

A solução foi introduzir um sistema de contagem de turistas. Assim que o número de pessoas atingir 1,5 milhão por ano, a entrada delas será proibida para o período em questão.


8. Arlington, Estados Unidos

istock-477418950.jpg

Arlington foi considerada a cidade menos amigável dos Estados Unidos, segundo estudo publicado em 2015 pela companhia Stratos Jets. A cidade localizada noTexas, foi considerada a menos turística do território dos Estados Unidos. Isto porque a cidade é conhecida por tratar os turistas de maneira hostil e pouco amigável.

 

Máteria por: Viagem e Turismo

Entrevista com dois grandes ex-zagueiros de Palmeiras e Corinthians.

Entrevista com dois grandes ex-zagueiros de Palmeiras e Corinthians.

Kaká afirma que o desejo é voltar a jogar no Brasil

Kaká afirma que o desejo é voltar a jogar no Brasil